Nunca sabemos o que pode acontecer conosco. Um acidente, uma morte repentina, ou uma doença podem bater na porta sem avisar e acabar com todo um planejamento financeiro, além de planos para o futuro. Se formos a principal renda de uma família, a situação fica ainda mais delicada. Um Seguro de Vida Individual, nesta e em outras ocasiões, se faz tão necessário e importante.

Esse serviço tem o objetivo de garantir o pagamento de um capital segurado ao titular do plano, ou aos beneficiários – cônjuges e filhos, por exemplo -, caso aconteça alguns dos eventos cobertos pelo seguro contratado. Este tipo de serviço é necessário para manter o padrão de vida de uma família se o principal provedor financeiro falece, ou fica inválido por qualquer razão.

Infelizmente, nem todos se atentam a ter um Seguro de Vida Individual. Além das dúvidas, mitos e até mesmo a velha mania de deixar para depois, sempre anulam esta necessidade básica. Você faz parte desse grupo de pessoas que ainda não tem um seguro para si? Veja como o serviço é simples, sem burocracia e o porquê você deve fazer um plano hoje!

Porque ter um Seguro de Vida Individual?

Além de todos os motivos que citamos mais acima, o plano de vida individual se faz importante por diversas outras razões. Vamos supor que você precise criar uma lista imaginária – ou no papel se quiser. Nesta lista é preciso colocar todas as suas prioridades na vida. Tudo aquilo que lhe causa preocupação e bem-estar.

stock-woman-writing

Agora nos responda: quantas dessas prioridades envolve uma pessoa querida? Quantas dessas mesmas prioridades envolvem diretamente você e sua mobilidade? Provavelmente todas ou quase todas da lista, acertamos?

Vivemos basicamente como em um elo. Você é uma argola que liga diversas outras pessoas e, assim como em uma corrente, se o elo se quebra o que acontece?

Então, o Seguro de Vida Individual é importante para manter o padrão de vida atual ou no mínimo digno para manter o elo forte e seguro e que, mesmo quebrando, a corrente permanecerá firme!

Situações como:

  • Morte;
  • Invalidez;
  • Acidentes com paralisia total ou temporária;
  • Doenças graves;
  • Afastamento temporário.

Além de outros exemplos, são indesejáveis, mas, infelizmente, causas comuns que podem acometer pessoas ao seu redor. Aquela parcela com Seguro de Vida Individual tem, com certeza, uma tranquilidade maior em relação ao financeiro quando dessas necessidades.

banner-futuro

Como funciona o Seguro de Vida Individual?

O Seguro de Vida Individual é contratado de acordo o perfil da pessoa (idade, se atua em atividade de risco, local de moradia, entre outros itens), assegurando um capital que será pago caso uma das situações acima aconteçam com o segurado. Há diferença de valores entre morte natural, morte acidental, doenças graves, invalidez e afastamento temporário, de acordo com a apólice negociada. O contrato, geralmente, é anual, renovado automaticamente caso o cliente deseje.

O valor pago para o seguro pode ser anual, ou também em parcelas mensais, possuindo um reajuste pré estabelecido na apólice escolhida para renovação. Geralmente, o valor cobrado do segurado aumenta conforme a idade do titular e o risco a que se submete diariamente.

O Seguro de Vida Individual pode ser contratado por pessoas físicas, ou jurídicas a fim de cobrir um único segurado.

Como escolher o Valor do Seguro?

Contratar um seguro de vida ainda não é um hábito muito comum entre brasileiros. Segundo uma pesquisa do Ibope em 2013, apenas 5% dos brasileiros possuem essa proteção individual. Para chegar a esse resultado, o instituto ouviu 2 mil pessoas em todos os Estados e, na maioria dos casos, os entrevistados contavam com um plano de vida pago pelas empresas em que trabalham, mas não sabiam o que estava contemplado na cobertura.

calculadora

Os especialistas acreditam que a falta de interesse em um Seguro de Vida Individual está no conhecimento nulo sobre o que o plano, de fato, representa. Isso é constatado levando em conta que a maioria dos adultos que têm condições de pagar uma apólice acaba aceitando as ofertas que lhe são impostas. O resultado é a não contratação do serviço de acordo com o que realmente precisam. Por isso, saiba o que levar em consideração na hora de escolher o valor segurado:

  • Conheça as necessidades da família em caso de morte repentina do contratante do seguro;
  • Para pagar a apólice, leve em consideração o orçamento doméstico;
  • Some as despesas com educação dos filhos até o fim dos estudos para que o plano cubra todas;
  • Se ainda não tiver um planejamento de bens, faça um inventário em caso de morte repentina.

Analisados todos esses pontos, é hora de colocar no papel o quanto a sua família vai precisar anualmente para sobreviver e por quanto tempo, caso você seja o titular do seguro e venha a morrer. Se na hora de contratar o seguro os filhos forem pequenos e ainda tiverem muito tempo de estudo pela frente, a cobertura vai precisar ser maior do que se eles já estiverem prestes a se formar, por exemplo. Esta lógica tem de ser seguida na hora de escolher o valor da apólice.

Qual o Valor médio de um Seguro de Vida Individual?

O Seguro de Vida básico é aquele com a cobertura da morte do titular por causas naturais, ou acidentais, no entanto, há coberturas adicionais que podem ser contratadas. As mais comuns são:

  • Invalidez permanente total ou parcial acidental;
  • Antecipação do pagamento em caso de doença;
  • Assistência funeral individual
  • Despesas médicas.

Considerando uma apólice de R$ 100 mil para a cobertura de morte e invalidez causadas por qualquer fator:

  1. O titular de 30 anos de idade arcaria com um custo de R$ 30 mensais.
  2. O de 40 anos pagaria R$ 45 por mês.
  3. Já com 50 anos, o titular investiria R$ 110 todo mês.
  4. Aos 60 anos, R$ 240.

É claro que essa é uma média geral e, por isso, convidamos você a fazer uma cotação online em nosso site para saber qual seria o seu investimento, levando em consideração a sua situação familiar e orçamentária, para contratar um Seguro de Vida Individual.

Ficou alguma dúvida sobre o serviço? Deixe seu comentário ou escreva para RFG Corretora que nós esclarecemos!