Em busca da realização do sonho da casa própria, milhares de famílias brasileiras recorrem aos consórcios a fim de alcançar esse objetivo em um prazo médio,  o que os leva muitas das vezes a investir todas as economias de uma vida inteira de trabalho.

Entretanto, por conta dos altos valores envolvidos nessa transação, muitas das vezes, esses clientes acabam sendo alvos de golpistas que estão de olho nessa pequena fortuna.

Com o objetivo de alertar os investidores, traremos nesse artigo os golpes mais comuns em consórcios praticados no Brasil e como fugir deles. Confira.

1. Golpe da carta de crédito contemplada

A venda de cartas de crédito contemplada é uma operação legal, desde que a venda seja efetuada por um participante que foi contemplado e deseja sair do consórcio. Entretanto, esta promessa de maior agilidade para conseguir seu bem ou serviço pode lhe trazer grandes dores de cabeça.

Os golpistas entram em contato com a vítima e a levam a acreditar que pagando uma comissão terá, em pouco tempo, a carta de crédito em mãos e poderá então adquirir seu bem ou serviço desejado. Porém, depois de pagar a “taxa de transferência” (os bandidos chamam desta forma), a vítima então descobre que foi enganada!

Fique atento: o Banco Central é o órgão que fiscaliza a atuação das administradoras de consórcio e diz que o vendedor não pode prometer a contemplação imediata. Então, não confie somente em acordos verbais e exija que tudo esteja devidamente escrito no contrato a ser assinado. Requisite do interessado na venda a cópia da Ata de Assembleia em que a cota que está sendo vendida foi contemplada.

2. Golpe do consórcio inexistente ou não autorizado

Um golpe comumente executado por empresas de fachada é a comercialização de cotas de consórcio que simplesmente não existem. Após a venda, esses supostos vendedores somem com o dinheiro da vítima sem deixar rastros.

Fique atento: consulte a lista de Administradores de Consórcio autorizadas pelo Banco Central. Caso a dúvida persista, entre em contato com a Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio – ABAC.

3. Golpe do “contemplou quitou”

Ser contemplado não quer dizer que você deve deixar de pagar as parcelas e, por consequência, sua dívida está quitada. Essa promessa, muitas das vezes, é executada como estratégia por parte dos falsos vendedores para atrair mais participantes para as cotas, assim gerando mais comissões para os mesmos.

Fique atento: desconfie de consórcios que oferecem vantagens demais. Comunique a Administradora do Consórcio a oferta que o vendedor lhe fez.

***
Lembre-se de sempre certificar-se de estar lidando com empresas e pessoas idôneas e devidamente registradas nos órgãos regulamentadores! Caso você tenha tido algum problemas destes, ou de outra natureza, entre em contato com o SAC da sua administradora. Algumas alternativas úteis na resolução de problemas de consórcio pode ser o Banco Central ou a Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio – ABAC. Se ainda assim o seu problema não for resolvido acione o PROCON!

banner-futuro

Não caia em golpes! Procure por uma administradora autorizada, de credibilidade e confiança! Conte com a RFG Corretora para escolher o melhor plano de consórcio para você realizar seu sonho! Fale com nossos consultores!

 

Autor: Deibson Pereira da Silva. Via Buzzpage.