Manter as contas em dia e o saldo sempre positivo no banco é uma meta difícil para você? Na maioria das vezes, algumas poucas mudanças resolvem o problema. A falta de um planejamento cria um acúmulo de contas mensais e, para ajudá-lo a desafogar das dívidas, preparamos um post com dicas importantes, práticas e eficientes! Confira.

Tenha uma reserva de pelo menos 10% do seu salário

O ideal para sair das dívidas mais constantes é ter uma reserva financeira para emergência. Você pode guardar 10% do seu salário em uma poupança exclusiva para isso e mexer apenas em casos de extrema necessidade.

Se mais de uma pessoa trabalha na casa, faça esse cálculo para cada salário, em vez de um só para todas as rendas. Dessa forma, você terá uma reserva maior e poderá contar com uma poupança mais recheada quando houver emergências.

Projete o endividamento

É impossível não fazer dívidas todos os meses. O que diferencia uma pessoa com o financeiro em dívida daquela que está apertada com as contas mensais é o planejamento efetivo. Então estabeleça um limite de gastos por mês, colocando-os de acordo com a sua prioridade.

O ideal é sempre se perguntar se o que você gastará é necessidade ou vontade. Se for uma vontade, deixe para um momento onde suas contas estiverem mais controladas. Por enquanto, procure gastar o seu salário apenas com o que você precisa de fato.

Pense antes de usar o cartão de crédito e comprar parcelado

O cartão de crédito é um dos maiores responsáveis pelo endividamento de pessoas no mundo inteiro. É comum ver pessoas comprando em lojas ou utilizando seu limite em serviços e depois encontrar-se em dificuldade de quitar o débito. O resultado é o pagamento mínimo da fatura, que só fará você acumular mais dívidas no mês. O cartão de crédito precisa ser incluído no orçamento do mês e nunca passar do valor total possível de gastos.

Evite também compras em crediário, financiamento ou outro tipo de compra parcelada. Leve em conta a dica do tópico acima e veja se esse é um débito por vontade ou necessidade.

Tenha um acompanhamento detalhado

É muito importante, principalmente se você é um profissional que trabalha por conta própria, ter uma planilha de acompanhamento das contas mensais. Coloque todos os seus ganhos, contas fixas e variáveis, além dos planejamentos para os próximos meses.

Em casos de eventos especiais, como férias, tratamentos de saúde e outros, você pode programar por um período maior e o ideal é que tenha uma única planilha dedicada para isso. Existem também empresas e aplicativos que ajudam nesse planejamento e são muito indicados.

Reavalie seus gastos

É comum querermos alguns itens que são mais caros, mesmo tendo uma opção mais acessível. Esse é o momento de repensar esses gastos. Você não precisa utilizar produtos de baixa qualidade ou insuficientes para as suas necessidades, mas opte por produtos um pouco mais baratos quando há esta alternativa. Essa diferença é uma boa economia para os seus gastos mensais.

***
Ficou mais fácil organizar as finanças com as dicas acima? Comece desde já o planejamento indicado e perceberá como a mudança é gradativa e positiva sempre!